Página Preta
quarta-feira, outubro 31, 2001
 

Fundo

Com a mão longa
afundo o breu sumindo rápida
apalpo as ondas soando
um longe que é só aqui.
Lavo o corpo
verde, silente
e dentro, peso de areia e sal
roço o cascalho:
descanso.
Os ossos de pedra mergulhados no fim.
O frio dessa roupa
me desabotoa.


Vivien Kogut
 
 
Queria dançar assim:



até o corpo perder a forma...
 
 
É, Eduardo, a maré não tá pra peixe! Ah, e parabéns!
 
terça-feira, outubro 30, 2001
 
Estou muito neurada. Odeio ter ciúme. Não sou ciumenta. Mas bate uma coisa tão ruim quando aquela menina tá perto que eu fico morrendo de medo. E vejo que ela (a Lê), fica feliz perto dela (a Carolina). Me sinto um lixo. E encho a cara de pinga (meu lado caminhoneira). E faço uma cara boa. Mas nem é só fazer cara não. Eu tento ficar numa boa mesmo. Só que fico muito preocupada e nervosa e fico irritada de ficar assim. Agora, aquele beijinho na testa foi o fim da picada!
 
 
E aí, ficou melhor?
 
 
Será que a figurinha entrou direito?
 
 
Estou com a cabeça pesada, sentindo tonturas e muita dor de cabeça. Acho que é a síndrome da monografia se manifestando, depois que a epidemia já atingiu quase todos os meus colegas...
 
segunda-feira, outubro 29, 2001
 
E o Pedro tá todo triste. Disse que o blog dele vai "subir no telhado" (nunca tinha ouvido a expressão antes), que tá tudo chato, que a mão dele tá doendo. E tá fazendo cara de choro.

Diz ele que ele tá com roupa de pobre, porque ele tá com a camisa do ex-emprego dele. Isso porque eu falei que tô vestida de lésbica e ele riu muito.
 
 
E nem minha super-chefinha que é um doce de pessoa consegue fazer a notícia ficar mais tranquila:

Mas temos outro problema mais grave que gostaria de compartilhar com todos
vcs. Na sexta-feira à noite, recebi um email do Maurício, pedindo para
suspender o contrato de fornecimento de notícias até ele resolver outras
pendências do Estrutura.

Mandei um email informando que isso significaria a dispensa de toda a equipe
e se não haveria outra saída.Ainda não obtive resposta.

Então, o jeito é não contarmos com uma resposta positiva. Vamos ficar
preparados. Se a decisão for mesmo esta, infelizmente, até que a situação se
reverta, faremos todos parte dos "sem pontocom" , a partir do dia 1º/11. :-(

Na situação em que estou, não posso fazer muita coisa agora... Teremos ao
menos que esperar minha recuperação para buscarmos alternativas.

Sinto falar por email, mas sei que vcs compreendem.

Espero que tudo se resolva de forma positiva. Vamos torcer !

 
 
webjornalista quase-quase-formada procura emprego em qualquer lugar do país. Como qualquer coisa que não seja vender e que renda o sustento seu e de sua pobre filhinha.... De preferência webjornalismo. Alguém sabe de alguma coisa????
 
sexta-feira, outubro 26, 2001
 
Você está em folhas de papel cujo nome não posso dizer. Folhas caídas, de outono cinza, de cabelos longos. Não sei dizer nomes, não amo flores, me perco em sonhos e acho bom. E gosto daquelas músicas em tom suplicante - paralyzed. É estranho quando tudo flui e as linhas não são estanques porque é nelas que me perco de um prazer muito ingênuo. De criança na gangorra. Bem alto, mais alto, mãe! Mãe.
O que se faz dessas horas de pensar, em que ninguém te interrompe, não há nada pra fazer e está chovendo? O que fazer quando não existe vontade, conversa, assunto, morango? Quando o silêncio fica vazio? Hoje tudo está pleno. Os sons, as conversas, o silêncio, a música e a tv.
 
quinta-feira, outubro 25, 2001
 
Um mito que cai

Tem umas pessoas que são mitos, sabe. De várias maneiras. Tipo a bad girl da Clarah. Mito. Aliás, a Clarah é um mito dos mais mitos. O problema é quando tem o mito bad girl, e você descobre que a namorada do mito bad girl é muito chata. Sabe? Aquela mulher fodona, mulherão, aquela coisa toda, namora uma menina pé-no-saco. E ela é tão incrível e intimidante, que você gagueja quando ela tá perto, e não sabe o que dizer, e ela é toda aquela presença, e se ela fala A você morre. Você acha que nunca vai ter alguém suficientemente bom pra ela. Você se acha um lixo! Aí a namorada-amor-da-vida-dela fala tudo chato, escreve absurdamente chato. Aí você pensa, poxa, mas aquela mulher fodona não ia namorar essa menina chata! Aí você pensa, poxa, vai ver que ela nem é tão fodona...
Deu pra entender?
 
 
Isso significa que vou blogar menos.... Todos os leitores (tem algum?) desse best seller vão ter que se contentar com quantidade ainda menor de pensamentos bobos da ilustre autora...
 
 
E ontem fui (des)orientada pela orientadora-lora-de-perna-quebrada. Agora tô cheia de serviço pra fazer. Uma pilha de livro pra carregar. Hipermídia, multimídia, convergência e Cannavilhas. As palavras mais usadas do meu vocabulário. Chiquérrimo!
 
 
Não, meu bem. Não tá ficando retrô. Tá ficando humorístico. Cuidado, se não daqui a pouco você vai começar a inventar piadas de mais!
 
terça-feira, outubro 23, 2001
 
Que pena, era tão bonitinho o email... Tinha uma coisa de morango e torta de morango....
 
 
Nuit Etoilee a St Remy



Só pra acompanhar.
 
 
E esta é a noite do Van Gogh que eu te falei. Linda né?


La Nuit Etoilee

Repara o casal no canto inferior direito e as luzes amarelas que ficam parecendo luzinha de quermece (é assim que escreve?).
 
 
E o Pedro tem que parar de fazer piada de mau gosto!

Alguém nunca me viu brava?
 
 
Pronto. Resolvido. Agora deu pau no pc e eu tive que resetar. perdeu o email de vez.
 
 
Uma poesia meio chocha pra atender Muigats:

Cabelo curto
furto a cor
surto o tempo
encurto o caminho
encurralo o sol
soletro o senso
embaralho a letra
desnudo a vértebra
construo o nome
volúpia me cobre
E quem é você pra me descobrir ?
 
 
Preciso dos olhos dos outros pra me enxergar. Mas olhos de amor, que sou vaidosa!
 
 
Tava escrevendo um email todo lindo pra ela. Até perdi a vontade. Agora ele tá lá na minha caixa, não sei se apago, se mando assim mesmo... Grosseria é foda.
 
 
Tava escrevendo um email todo lindo pra ela. Até perdi a vontade. Agora ele tá lá na minha caixa, não sei se apago, se mando assim mesmo... Grosseria é foda.
 
 
 
segunda-feira, outubro 22, 2001
 
 
 
Vou ter uma gatinha. Acho que só quando eu tiver casa nova, mas vou ter uma gatinha. Vai chamar ou Rita ou Estela. Diz o Pedro que Estela é o nome de uma das bruxas de um livro lá cujo nome eu tinha que dar pra minha gata.

 
 
Dama de Picasso



Femme En Bleu
 
 
Nossa, e é deveras lindo o poema do muigats "eu amo você assim ó". Bem que meu bem disse que é lindo. E ela pôs a Hilda no blog dela. "Damas inglesas ou americanas, who knows"
 
 
"Diálogos ICQrianos" ou "Como a internet revoluciona a comunicação mundial e o conhecimento de culturas distantes"


bonjevi: selamm nasýlsýn ?
Ananda: no, no....
bonjevi: nden??
Ananda: I don´t understand u.
bonjevi: tukce konuþsan :))
Ananda: Ih!!! E português, vc fala?
bonjevi: anlamýyorum :((((
Ananda: É, tá difícil... Então, o que você acha do governo neo-liberal dos Tucanos? Vc acha que a economia teve alguma melhora?
bonjevi: seni günde býrkez duþunuyorum oda 24 satimi alýyor
Ananda: pois é. Eu acho que na verdade, isso é fodido mesmo. Não tem jeito. Não adianta ter a ilusão de que vai melhorar. Porque aí não sai reforma da previdência e privatizam tudo pra pagar as contas. Aí não tem jeito. Alguém explode Nova York e dolariza a Argentina e tá tudo fodido de novo.
bonjevi: saletýon
Ananda: E você já assistiu "O sítio do Pica-pau Amarelo"?
bonjevi: byyyy
Ananda: ok, bye bye!
 
sexta-feira, outubro 19, 2001
 


Tom B
 
 
Ah! E TKS, Pedro, que fez meu blog ter links.
 
 
Eu tô uma ladra mesmo! Falta de criatividade é um problema...
 
 
Roubado da Marina:

Seis perguntas para...

A CNN mandou seis perguntas para Bin Laden! É a chance de apurar aquelas coisas que todo mundo quer saber:
1) Qual o lugar mais estranho onde você fez amor?
2) Veuve Cliquot ou Moët Chandon?
3) Tem algum sonho de consumo?
4) Para quem você tiraria o turbante?
5) O que não pode faltar na sua geladeira?
6) Quem você levaria para uma ilha deserta?

Tutty Vásquez, No.
 
quinta-feira, outubro 18, 2001
 
O Beijo de aquário roubado do blog da irmã do mordred:

Aquário: o aquarino beija como se quisesse desafiar as expectativas da pessoa amada. Alterna beijos carinhosos com outros de pura volúpia, e é capaz de transmitir um desejo intenso com o mais simples toque de lábios? Está sempre em busca de sensações novas e não tem medo de ousar.
 
 


Minha Cabeça
(Luiz Tatit e Zécarlos Ribeiro)

Quer saber porque que eu estou cansado?
Cada vez que eu começo a pensar
Me vem tudo de vez
E eu não penso mais nada

Qeur saber como é que eu penso?
Quer saber porque que eu estou cansado?
Cada vez que eu começo a pensar
Me vem tudo de vez
E eu não penso mais nada

Eu vou pensar um assunto, certo?
Um assunto que eu escolho, é claro
Então eu faço força, força, força

E olha o que aocntece!
Não adianta ter cabeça
Ela pensa o que quer...

Pára, cabeça
Assim você me enlouquece
Não cansa você?

Minha cabeça me ajude
Pense tudo tudo com calma
Não se exalte
Nunca te vi tão possuída, nunca!
Você é danada, é mágica

Concentra, reflete
Inverte um pouco o raciocínio
Nem que dê no mesmo ponto
Enfim, você é livre
É livre mas não de mim
 
 
Ah, mal podia esperar pra te ver. Quando te liguei ontem e você já tinha saído fiquei puta de não ter ligado antes. Na verdade já tava puta porque não ia poder ir com você. Na verdade eu estou na TPM. Mas aí recebo um email desses e fico toda boba...

"Oi menina bonita que nem precisa do laço de fita pra rimar,

eu tô com saudade e só queria te dizer que eu te amo.

essa noite uma coisa que eu não sei o que é e que a Cristina disse que é algo bom para minha evolução espiritual me falou umas coisas e me puxou a orelha e eu até acordei porque eu fiquei muito brava com essa "coisa" e até vi ela um pouquinho. mas não fiquei com medo.

aí à tarde eu fui falar com o meu guia e ele me disse pra eu abrir o meu coração, que pode.

e eu fiquei fiquei feliz.

é isso.

muitos beijos beijocas e bitocas."


é pra ficar, né?
 
segunda-feira, outubro 15, 2001
 
"I've been a bad, bad girl...." Conheço alguém assim....
 
 
Oi, Marina, obrigada pelos esclarecimentos sobre o domingo. (pé de cachimbo ou pede cachimbo). Na verdade não importa muito, essa expressão nunca fez sentido pra mim mesmo... Igual "atireiopaunogatôtômaisogatôtônãomorreureureudonachicacadimirouseseduberrôduberrôqueogatodeu"
 
 
Finalmente! Síndrome de borderline sem "bom, eh, ah, eh, assim, eh, bom,eh, talvez". Tks, Pedro e Ingrid.

 
 
BADGIRLS E O EQUÍVOCO

Ah, não Clarah. Dessa vez não deu pra concordar. Nem com você nem com o camardinha conterrâneo. Você está muito convencida. E o cara é um babaca. Mas nem uma bad girl é assim tão fodona. E alguém assim tão fodona e tão segura deve ser uma chatice. E o camaradinha dá nojo de tanta babaquice e machismo juntos. Me ajuda, né rapaz! Já dizem que mineiro é conservador! Agora, uma coisa me intrigou: não me identifiquei. Não sou bad nem good. Apesar de já ter sido chamada de má má mesmo. De acordo com a definição de Clarah (AVERBUCK, 2001), garota do mau. Tenho cara de boazinha, aí faço alguma coisa não-boazinha e dizem que sou muito má. Só porque ninguém espera alguma coisa nem um pouquinho má de mim. Será que estou com medo de admitir que sou good girl filha da puta?
A propósito, as pessoas transam com quem querem, a não ser em caso de estupro. Supõe-se que as duas (ou mais) levam alguma vantagem na "transação"... (como diria Precioso, "trocadalho do carilho"!)
 
quinta-feira, outubro 11, 2001
 
Diz a Paula que meu blog é muito abstrato...
 
 
O feriado vai ser longo... Já vi pelas despedidas. Longo, solitário, de labuta e sem sossego. Tudo o que eu não queria de um feriado.
 
quarta-feira, outubro 10, 2001
 
Pra ficar no alto sem nada escrito:
 
 
Pra você:
 
 
diguinhosk8 diz:
Hj xuxu falou comigo q se eu ganho na megasena ea casa comigo na hora!!!!
Ananda diz:
hahahahahhaa... parabéns!
diguinhosk8 diz:
Velho eu fiquei muito feliz !!! Vou jogar tda semana!!!!!!!
 
terça-feira, outubro 09, 2001
 
Ah, meu deus! O dia não acaba. A hora não acaba. O mundo não acaba. O medo não acaba. A musica não acaba. A chuva não acaba. a lua não acaba e vem me arrepender, aproveitar que estou nua pra bater no meu lombo sobre a sua cama surda, cegar as bobagens que eu chamo de motivos, as cegueiras que eu guardo quando não preciso. Estar só não acaba. A gargalhada não acaba. A pele não acaba. O papel não acaba. A palavra não acaba. O pensamento não acaba. O pensamento não acaba. Pensar não acaba. Pensar não acaba. Pensar não acaba.
 
 
 
 
FECHADO. VOLTE OUTRO DIA.


Além Alma
(Arnaldo Antunes/Paulo Leminski)

Meu coração lá de longe faz sinal que quer votar.
Já no peito trago em bronze:
NÃO TEM VAGA NEM LUGAR.
Pra que me serve um negócio que não cessa
de bater?
Mais me parece um relógio que acaba de
enlouquecer.
Pra que é que eu quero quem chora,
se estou tão bem assim,
e o vazio que vai lá fora
cai macio dentro de mim?

 
segunda-feira, outubro 08, 2001
 
Agora todo mundo diz que eu estou estranha. Cansei de ficar estranha. Todo mundo também deve estar cansado de mim estranha. Não sei o que preciso mas preciso de alguma coisa. Preciso não ter que fazer as coisas. Porque eu não quero fazer nada e aí eu não faço e aí elas me atropelam, os prazos me atropelam e eu fico muito confusa e irritada. Preciso ficar quieta e em paz, preciso parar de inventar problemas, preciso ficar feliz porque eu não tenho nem o que querer pra dizer que estou triste. Quando agente não quer nada é porque devia estar feliz.
 
 
 
 



Sem fantasia

Vem, meu menino vadio
Vem, sem mentir pra você
Vem, mas vem sem fantasia
Que da noite pro dia
Você não vai crescer
Vem, por favor não evites
Meu amor, meus convites
Minha dor, meus apelos
Vou te envolver nos cabelos
Vem perder-te em meus braços
Pelo amor de Deus
Vem que eu te quero fraco
Vem que eu te quero tolo
Vem que eu te quero todo meu

Ah, eu quero te dizer
Que o instante de te ver
Custou tanto penar
Não vou me arrepender
Só vim te convencer
Que eu vim pra não morrer
De tanto te esperar
Eu quero te contar
Das chuvas que apanhei
Das noites que varei
No escuro a te buscar
Eu quero te mostrar
As marcas que ganhei
Nas lutas contra o rei
Nas discussões com Deus
E agora que cheguei
Eu quero a recompensa
Eu quero a prenda imensa
Dos carinhos teus

 
 





De onde eu conheço essa Irene?
 
 

Ah... domingo assim... Domingo. Pé de cachimbo.
 
 







Queria te lembrar que sou Ana. É, Ju. Cuidado comigo. Porque vou ficar branquela assim que nem você e vou ser linda. Coisa que nunca fui, mas se for como você vou ser. Também nunca fui muito de nada mesmo... Pouco tudo. Que tudo o quê! Mas quando for branquela como você, aí sim, você vai ver quem é a Ana igual à Juliette! Quem é Juliette! Vou ser branquela e francesa, Ana de Berny. Vou ser a amante francesa de todos, a que não morre nem pela boca nem pelo coração. Ah, Juliette, você não morre. Você é azul, a cor preferida dos preferidos. A cor que tem nome de triste. Ah, Juliette você não morre. E eu já nasci morta, gelada e morena. Cresci apodrecendo e envelheci me decompondo. Sou comida por vermes desde sempre porque não tenho a pele fresca que você tem. Pele de gesso, de mármore. De Pietà. Pele de tâmara. De despir o desnecessário. Já é nu. Você já é nua. Você nasceu nua e não morre. Eu vivo morta. Vivo morta escrevendo cartas domingo à noite. Não são engraçadas. Não têm pudor. Você é nua e eu não tenho pudor.
 
sábado, outubro 06, 2001
 
Depois de um começo convencional, com a cantora Yolanda Adams apresentando Imagine acompanhada de Billy Preston, o show teve uma boa versão de Dear Prudence feita por Alanis Morissette e uma emocionante interpretação acústica de Across the Universe com Moby, Sean Lennon e Rufus Wainwright. Cyndi Lauper interpretou Strawberry Fields direto do jardim do Central Park que leva o nome da música, em frente ao edifício Dakota, onde Lennon foi assassinado em 1980 e Yoko Ono ainda mora. Lou Reed fez uma versão roqueira de Jealous Guy, enquanto Natalie Merchant, a ex-vocalista do 10.000 Maniacs, apresentou uma suave Nowhere Man e o inglês Craig David transformou Come Together em hip hop. Tudo sempre com muito bom gosto. Curiosamente, o número que mais animou o público foi uma versão de Mind Games cantada por Kevin Spacey.
 
sexta-feira, outubro 05, 2001
 
Música do dia calado e irônico:




One

One is the loneliest number
that you'll ever do
Two can be as bad as one
it's the loneliest number
since the number one
"No" is the saddest experience
you'll ever know
Yes, it's the saddest experience
you'll ever know
Because one is the loneliest number
that you'll ever do
One is the loneliest number
that you'll ever know


It's just no good anymore
since you went away
Now I spend my time
just making rhymes of yesterday
Because one is the loneliest number
that you'll ever do
One is the loneliest number
that you'll ever know
One is the loneliest number
One is the loneliest number
One is the loneliest number
That you'll ever do
One is the lonelist number
much, much worse than two
One is a number divided by two


 
 
De uma amiga:
"nossa, eu tive um sonho essa noite... com o dudu, o menino do elevador do predio da minha ginecologista...
ah, tipo, óbvio que a gente tava transando, trepando, pra ser mais verossímil... ai... mas sabe quando é aquela coisa suada, molhada, que vc entra na pessoa e a pessoa entra em vc ( não literalmente em algumas partes )como se o membro dele fosse feito anatomicamente pra minha membra! sabe aquela coisa personalizada?? "



A mesma que disse:

"Sabe quando tem greve de lixeiros e os lixos ficam todos acumulados, entulhados na calçada, na frente da sua casa? Aí você abre, destrincha tudo. Ele é meu amigo assim, de eu abrir os sacos de lixo na frente dele. E vice-versa. Depois agente limpa tudo e, quando tá tudo arrumadinho agente entra e toma um café."
 
 


Aviso da Lua que Menstrua


Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua...
Imagine uma cachoeira às avessas:
cada ato que faz, o corpo confessa.
Cuidado, moço
às vezes parece erva, parece hera
cuidado com essa gente que gera
essa gente que se metamorfoseia
metade legível, metade sereia
Barriga cresce, explode humanidades
e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar
mas é outro lugar, aí é que está:
cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita...
Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente
que vai cair no mesmo planeta panela.
Cuidado com cada letra que manda pra ela!
Tá acostumada a viver por dentro,
transforma fato em elemento
a tudo refoga, ferve, frita
ainda sangra tudo no próximo mês.
Cuidado moço, quando cê pensa que escapou
é que chegou a sua vez!
Porque sou muito sua amiga
é que tô falando na "vera"
conheço cada uma, além de ser uma delas.
Você que saiu da fresta dela
delicada força quando voltar a ela.
Não vá sem ser convidado
ou sem os devidos cortejos...
Às vezes pela ponte de um beijo
já se alcança a "cidade secreta"
a Atlântida perdida.
Outras vezes várias metidas e mais se afasta dela.
Cuidado, moço, por você ter uma cobra entre as pernas
cai na condição de ser displicente
diante da própria serpente.
Ela é uma cobra de avental.
Não despreze a meditação doméstica.
É da poeira do cotidiano
que a mulher extrai filosofia
cozinhando, costurando
e você chega com a mão no bolso
julgando a arte do almoço: Eca!...
Você que não sabe onde está sua cueca?
Ah, meu cão desejado
tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
então esquece de morder devagar
esquece de saber curtir, dividir.
E aí quando quer agredir
chama de vaca e galinha.
São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
O que você tem pra falar de vaca?
O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
VACA é sua mãe. De leite.
Vaca e galinha...
ora, não ofende. Enaltece, elogia:
comparando rainha com rainha
óvulo, ovo e leite
pensando que está agredindo
que tá falando palavrão imundo.
Tá, não, homem.
Tá citando o princípio do mundo!

 
 


GREEN HAIR

SHE SAID SHE´S ONLY SIXTEEN
LA DE DA IF YOU KNOW WHAT I MEAN
HER DAD IS IRISH
AND HER MOM PUERTO RICA
MET HER IN TOMPKINS SQUARE
BOTTLE IN HAND WITH ALL HER CRUSTY FRIENDS
TOOK HER OVER TO MY PLACE
SUCKING SUSHI KISSED THAT PRETTY FACE
SHE HAD GREEN HAIR GREEN HAIR, GREEN HAIR
SHE HAD GREEN HAIR
GREEN HAIR GREEN HAIR
MET A GIRL WITH SHAVED HEAD
PIERCED NOSE WITH HER BABY HEAD
BLEW ME WHEN HER KID WAS DEAD
OH GOD _ SHE WAS LICKING MY HEAD
SHE HAD SHAVED HEAD, SHAVED HEAD
SHE HAD SHAVED HEAD
SHE HAD SHAVED HEAD,
SHAVED PUSSY, SHAVED HEAD
SHE HAD SHAVED HEAD
BLONDES ALWAYS SEEM SO MEAN
BUT THEY LOOK VERY CLEAN
THEY MAKE ME FEEL INVINCIBLE
BUT I KNOW I´M IN FOR THE FALL
SO WHAT SHOULD I DO
I JUST LOVE THEM ALL
GREEN HAIR, PURPLE HAIR
SHAVED HEAD ALL AND ALL
I JUST LOVE THEM ALL
I SAID GREEN HAIR PURPLE HAIR, SHAVED HEAD
LOVE THEM ALL
BUT I´M IN FOR THE FALL
I´M IN FOR THE FALL
I´M IN FOR THE FALL
I'M IN FOR THE FALL
MET THESE TWO GIRLS SARA AND NOEL
BOUGHT A TICKET STRAIGHT TO HELL
NOEL WITH THOSE CAT EYES
SARA WITH THOSE TIE-DYES
UNDER MY SHEETS IN MY DREAMS
THEY MAKE YOU SCREAM LIKE THOSE GIRLS
IN THE MAGAZINES FANZINES
SARA AND NOEL
TWO TICKETS STRAIGHT TO HELL
SARA AND NOEL
TWO TICKETS STRAIGHT TO HELL
BURNING IN THE SHADOWS OF A GOTHIC GIRL
FROM THE BRONX
SPIN AND SWIRL ALONG THE CROSS
DRAGING ME TO THE GRAVE
SHE WANTS ME TO BE HER SLAVE
GOTHIC GOTHIC GIRL
SPIN AND SWIRL
I LOVE THEM ALL
WHEN THEY SPIN AND SWIRL
THE CHIQUITA BANANA WITH LEOPARD SPOTS
JAPA GIRL GARLIC HOT HOT HOT
LITTLE SAND BOX KITTY CAT
IN BRAZIL SHE SCRATCHES BACK
SAY JAPA JAPA GIRL IN BRAZIL
JAPA JAPA GIRL NOW IN N.Y.C.
SO GREEN HAIR, PURPLE HAIR, SHAVED HEAD ALL AND ALL
I JUST LOVE THEM ALL
GREEN HAIR PURPLE HAIR, SHAVED HEAD LOVE THEM ALL
BUT I´M IN FOR THE FALL
I´M IN FOR THE FALL
I´M IN FOR THE FALL
I'M IN FOR THE FALL
 
 
o alisson pegou "japa girl"!
Nariz diz:
ahahahahhahahaha
diguinhosk8 diz:
PUTZ!!!!!!!!!
diguinhosk8 diz:
ele é doido!
Nariz diz:
""green hair, purple hair, shaved hair....
diguinhosk8 diz:
In Brazil!
diguinhosk8 diz:
japa japa girl
Nariz diz:
hahhahahahha....
 
 
Nossa, o cruzeiro da Caty acabou com as excursões pra Guarapari de ônibus "Cometa" minha e do Pedro.
 
 
Famoso por cometer gafes, o presidente americano, George W. Bush, mais uma vez se equivocou. Em discurso proferido ontem, a respeito das ações do país contra o terrorismo, ele declarou: "Não tenho a menor dúvida de que fracassaremos".
Em seguida, Bush, que sofre de uma forma de dislexia, afirmou: "O fracasso não faz parte do nosso vocabulário".
Desde os atentados de 11 de setembro, o presidente e sua equipe cometeram alguns deslizes verbais. Num deles, Bush declarou que seu país estava numa "cruzada" contra o terror, o que ofendeu os muçulmanos -aliados preferenciais dos EUA para sua coalizão.

(Folha de São Paulo)
 
 
Tenho ganas de esganá-la...
 
quinta-feira, outubro 04, 2001
 
Ah, sim. Claro!
Tem as coisas verdes...
Não só as palavras.
Ficam, normalmente, abaixo das azuis.
Quase me esqueci.
Eu as enxergo meio secas,
avermelhadas de poeira.
Mas não me engano!
Sei de sua verdura!
Sei que maduro é o que passou do tempo.
Que doce é o que está a beira do estragado
E que fresca mesmo, só a brisa que sopra
na beira beirinha do abismo.
 
 

post- casadinho do casadinho
Taí meu ônibus, indo em direção à ribanceira (terrorismo?), com a primeira viagem lotada:
George W. Bush (motorista) , George Bush (Trocador), Madonna, os filhos dela, o marido dela, o ex-marido dela, Celine Dion, Xuxa, a filha dela, a mulher dela, Bob Marley, "amicas", tia Tereza, a mulher da secretaria do uni-bh, Carolina, Teletubbies, a mulher da padaria, Cássia Kiss, Pamela Anderson, Wilson Sideral, Janayna Barbosa, Roberto Marinho, Marcos Frotta, Kadu Moliterno, Mário Gomes, Heleninha, Guma, Rosa Palmeirão, Luíza Thomé, Glória Perez, Roberto Drummond, Patrícia Abravanel, Sabrina Parlatore, Luciano Huck, Faustão, Gugu Liberato, José Lins do Rego, Paulo Coelho, Scarlet Ohara, Trinity, Nelson Ned, Padre Marcelo, Joey Potter, Dawson Lery.
 
quarta-feira, outubro 03, 2001
 
A senhorita me concede a honra desta dança?
 
 
Morram de inveja: Meu bem vem me trazer brioches!
 
 


Como se americanos soubessem que existe Afeganistão antes de alguém matar 5 mil pessoas...
 
 


Pastores sequer conhecem os EUA na fronteira entre Paquistão e Afeganistão

Mike Williams

Garam Chasma, Paquistão -- Os pastores de ovelhas deixaram o Afeganistão há quinze dias, e deram início a uma viagem que seus ancestrais realizaram ao longo de centenas ou talvez milhares de anos.

Após descer de seus lares na montanha, na província afegã de Badakhshan, eles cruzaram a cordilheira Hindu Kush no Caminho Dora, a 3,9 mil metros de altitude. O local é uma antiga rota comercial no Paquistão que em breve terá sido bloqueada pela neve.

Alguns dias depois, eles atravessavam com suas ovelhas este pequeno vilarejo localizado entre íngremes declives de montanha e o poderoso rio Lutkho, que traz em torrentes a água azul das geleiras mais altas.

Haji Habib, com o rosto corado pelo sol da montanha, ouviu alguém dizer que a fronteira estava fechada um ou dois dias depois de ter saído do Afeganistão.

"Eu não sei por que isto aconteceu. Eu não tenho rádio e não sei o que estão dizendo", ele disse, segundo informa o tradutor. "América? O que é América?"

Sua indagação revela bem o afastamento físico e o isolamento cultural de grandes partes do Afeganistão, especialmente na região montanhosa do norte.



 
 
Constrangido, indiano abandona vôo da Varig


O indiano Roajan Devichand foi vítima de constrangimento no vôo 8723 da Varig, que partiu na sexta-feira passada de Paris com destino ao Rio de Janeiro. Alvo de suspeitas dos passageiros ou da tripulação -as versões são conflitantes-, ele se retirou do avião e embarcou em outro vôo, para São Paulo, no dia seguinte.
O vôo havia sido cancelado na noite anterior, devido a um problema na turbina. Na sexta, os passageiros voltaram para o embarque. Segundo o advogado Pedro Behring, 53, suspeitaram do indiano porque ele não havia tentado embarcar na quinta-feira.
As versões da companhia e de dois passageiros ouvidos pela Folha são diferentes. Segundo Behring, que estava na classe executiva, foi a tripulação que levantou suspeitas sobre Devichand, quando ele se acomodou na executiva. A companhia nega.
"As comissárias de bordo começaram a perguntar se aquela pessoa estava no vôo anterior. Elas começaram a ficar nervosas, assim como alguns passageiros. Ninguém informou que novos passageiros embarcariam", diz.
A versão oficial da Varig, divulgada por sua assessoria, é que sinais de preocupação partiram de outros passageiros. Segundo a assessoria, em nenhum momento o comandante negou-se a levantar vôo com Devichand a bordo.
O coronel da reserva e chefe da guarda portuária da companhia Docas do Rio de Janeiro, Luiz Alberto Sampaio, 51, estava na classe econômica e seu relato coincide com o da Varig. Ela afirma que a hostilidade contra o indiano, que estava de camisa pólo e turbante, partiu de alguns passageiros da classe executiva.
"Ele [Devichand" primeiro tentou se acomodar numa poltrona já ocupada na classe econômica. A aeromoça percebeu que houve erro no bilhete e o levou para a classe executiva. Ele estava calmo e tranquilo, não havia porque desconfiar", diz Sampaio.
Segundo Sampaio, foi Devichand que, constrangido, preferiu não continuar no avião, após alguns passageiros se levantarem quando, pelo alto-falante, o comandante avisou que levantaria vôo com todos os passageiros.
O advogado Behring diz que a orientação para que o indiano não viajasse foi de um comissário da Varig no aeroporto Charles de Gaulle. "Não houve discriminação. As pessoas estavam nervosas, principalmente pelo medo provocado após os atentados nos Estados Unidos", disse.
"Fiquei envergonhado ao ver que eram brasileiros que estavam discriminando um estrangeiro. Foi um episódio triste", diz Sampaio. A Folha tentou entrar em contato com Devichand, mas não conseguiu localizá-lo.
 
 
Mui Gats, você é um amor!
 
terça-feira, outubro 02, 2001
 
"Oi! Hoje eu comprei o chocolate que você gosta pra fazer brigadeiro. Eu vou te ver hoje?"
 
 
Acho que estou ficando neurótica mesmo....
 
segunda-feira, outubro 01, 2001
 

O Víctor tem o post mais lindo do universo... Trecho da Ciranda da Bailarina...

Sala sem mobília, goteira na vasilha, problema na famílha quem não tem?

 
 
Já pensou a água, lavando o baixo relevo, apagando a memória dos pontos, que afinal se desfazem mesmo, e servem para ser qualquer coisa muito leve e efêmera, quer doa, quer seja plana.
Já pensou um tempo que chegue, se sente na sala e fume um cigarro? Um que não queira ir embora antes de eu me enjoar e nem se atrase demais. Um que queira que as coisas levem o temo que precisem pra não doer. Dor de chegar depois e sair antes. De deixar vazio tempo até o próximo chegar. Porque amanhã é dia de parque e hoje não é amanhã. Hoje é amanhã? Mesmo eu tendo dormido hoje não é amanhã, de modo que amanhã é um dia que não chega nunca.
 
 
Amor, não bebo coca-cola. Mas sonho com você e não me lembro. O dia, a hora. Não foi sonho bom. Então vou deixar uns girassóis loucos pra você. De pixels, que é pra não morrerem. Flores de plástico são bregas porque não morrem?
Bom, mas os digitais devem ser bons, porque morrem sempre. E vão sempre achar lindo quando você olhá-los e sorrir com esses olhos grandes. Mesmo se os meus estiverem fechados em uma tela remota. Os de Van Gohg também não morrem e eu nunca os entendi.
No mais são só uns segredos muito bonitos, cor de laranja e coloridos. De comer com os olhos e lamber com os dedos. De cuidar de flores e elas brotarem olhando pra sua cara grande.
Esperando você vir e a sua pele me inundar. E suas mãos me levarem cega feito correntesa. Me boiar muito calma, sem sufocar, porque afinal, o mar nunca acaba.
 
 
Esse treco tá feio de dar dó! Quem mandou brincar de colorir....
 
A esse ponto tudo parece antigo. Eu mesma pareço tão distante. Eu mesma estranho meu perfume, minhas calças, meus pés. Eu mesma desmancho os navios e naufrago refazendo frases.

ARCHIVES
09/01/2001 - 10/01/2001 / 10/01/2001 - 11/01/2001 / 11/01/2001 - 12/01/2001 / 12/01/2001 - 01/01/2002 / 01/01/2002 - 02/01/2002 / 02/01/2002 - 03/01/2002 / 03/01/2002 - 04/01/2002 / 04/01/2002 - 05/01/2002 / 05/01/2002 - 06/01/2002 / 06/01/2002 - 07/01/2002 / 07/01/2002 - 08/01/2002 / 08/01/2002 - 09/01/2002 / 09/01/2002 - 10/01/2002 / 10/01/2002 - 11/01/2002 / 11/01/2002 - 12/01/2002 / 12/01/2002 - 01/01/2003 / 01/01/2003 - 02/01/2003 / 02/01/2003 - 03/01/2003 / 03/01/2003 - 04/01/2003 / 04/01/2003 - 05/01/2003 / 05/01/2003 - 06/01/2003 / 06/01/2003 - 07/01/2003 / 07/01/2003 - 08/01/2003 / 08/01/2003 - 09/01/2003 / 09/01/2003 - 10/01/2003 / 10/01/2003 - 11/01/2003 / 11/01/2003 - 12/01/2003 / 01/01/2004 - 02/01/2004 / 02/01/2004 - 03/01/2004 / 03/01/2004 - 04/01/2004 / 04/01/2004 - 05/01/2004 / 05/01/2004 - 06/01/2004 / 06/01/2004 - 07/01/2004 / 07/01/2004 - 08/01/2004 / 08/01/2004 - 09/01/2004 / 09/01/2004 - 10/01/2004 / 10/01/2004 - 11/01/2004 / 11/01/2004 - 12/01/2004 / 12/01/2004 - 01/01/2005 / 01/01/2005 - 02/01/2005 / 03/01/2005 - 04/01/2005 / 04/01/2005 - 05/01/2005 / 05/01/2005 - 06/01/2005 / 06/01/2005 - 07/01/2005 / 07/01/2005 - 08/01/2005 / 08/01/2005 - 09/01/2005 / 11/01/2005 - 12/01/2005 / 01/01/2006 - 02/01/2006 / 02/01/2006 - 03/01/2006 / 03/01/2006 - 04/01/2006 / 04/01/2006 - 05/01/2006 / 05/01/2006 - 06/01/2006 / 08/01/2006 - 09/01/2006 / 09/01/2006 - 10/01/2006 / 10/01/2006 - 11/01/2006 /


Powered by Blogger